Allgenius

Facebook une 27 empresas, lança moeda virtual Libra e invade espaço dos bancos

Facebook une 27 empresas, lança moeda virtual Libra e invade espaço dos bancos

O Facebook, ao lado de outras 27 empresas, resolveu investir pesado no mercado financeiro. A companhia anunciou, nesta terça-feira (18), a criação da Libra, uma criptomoeda impulsionada no blockchain, que armazena dados, como acordos e transações em uma rede de computadores. A gigante de tecnologia também informou que a moeda virtual fará parte de sua nova carteira digital – a subsidiária Calibra, que estará disponível inicialmente no Messenger e WhatsApp. A ideia é lançar as novidades no ano que vem….

Entre as empresas estão  de venture capital, de criptografia, de telecomunicações e do mercado financeiro, como Coinbase, Mastercard, Visa, eBay, PayPal, Stripe, Spotify, Uber, Lyft e Vodafone.

Segundo informações do “Wall Street Journal”, empresas como Mastercard, Visa, Paypal e Uber vão investir mais de US$ 10 milhões cada uma para viabilizarem o projeto do Facebook.

Para especialistas, essa chancela por parte de gigantes do mercado de pagamentos pode ser o ponto de inflexão para fortalecer a confiança dos atuais investidores em criptomoedas, atrair novos participantes e consolidar as moedas virtuais de uma vez por todas.

O Facebook espera que a moeda digital não apenas potencialize as transações entre consumidores e empresas em todo o mundo, mas que ofereça serviços financeiros aos consumidores sem acesso a banco, a previsão é de que a moeda possa ser utilizada pelo público a partir de 2020.
  • Podemos observar  que  as empresas  Visa e  Mastercard que fazem parte de instituições financeiras  de pagamento que substitui o uso de dinheiro em espécie entrou nessa  “onda”, os pagamentos com Criptomoedas como Bictoins e agora a Libra vislumbra-se  uma nova  realidade para pagamentos em um modo geral incluindo também o varejo (Mercados, Super mercados e etc.)
  • Não esta convencido que esse novo meio de pagamento  pode acontecer?
  • Tudo bem vamos  rapidamente apresentar um pouco da evolução dos meios de pagamento até os dias de hoje.

 

Os animais são os meios de troca mais antigos de que se tem notícia. Por serem valiosos, vacas, carneiros, ovelhas e camelos eram geralmente aceitos como forma de pagamento. Utilizar seres vivos como moeda, no entanto, era pouco conveniente. O passo seguinte foi dado na Mesopotâmia, em 3 mil a.C., com a substituição do uso de animais por medidas de grãos. Conchas foram usadas na China, África, Oceania e nas Américas por volta de 1.500 a.C.

Das conchas às moedas, 1.000 a.C.

Por volta de 1.000 a.C, surgem na China as primeiras moedas de bronze. Em 610 a.C, as primeiras moedas feitas de metais preciosos, como ouro e prata, são utilizadas no Reino da Lídia, região ocidental da atual Turquia.

Das moedas para as cédulas de papel, 618 d.C. — 1600

Para evitar o uso excessivo de cobre em grandes transações comerciais, os chineses, que já haviam inventado o papel alguns séculos antes, criaram as cédulas de papel durante a dinastia Tang (618–907 d.C.).

O estabelecimento do Padrão Ouro, 1816–1914

Em 1816, os ingleses adotaram o ouro como padrão monetário, sendo seguidos pelos alemães e norte-americanos em 1873,  no chamado Padrão Ouro e foi o primeiro sistema monetário internacional, e vigorou até a eclosão da primeira guerra mundial, em 1914.

Os Charge Cards, década de 1920

Algumas lojas de departamento e redes de hotéis criaram o Charge Cards e o Charge Plates, uma espécie de avô dos atuais cartões de débito. Através da apresentação de uma pequena placa de metal que trazia o nome do estabelecimento e a identificação do cliente, era possível para o portador efetuar um pagamento no estabelecimento emissor sem a utilização de dinheiro.

O surgimento da indústria de cartões, décadas de 1950 e 1960

Uma ideia simples, porém revolucionária. Um ano depois, McNamara e um sócio reuniram 27 estabelecimentos e cerca de 200 amigos e lançaram o Diners Club Card. O sucesso da iniciativa acabou dando origem a indústria moderna de cartões.

A primeira ATM, 1967

Em 1967, a primeira ATM entrou em operação em uma agência do Barclays Bank, em Londres, inaugurando a era dos pagamentos eletrônicos.

Cartões com tarjas magnéticas, década de 1970

Na década de 1970, o uso de cartões com tarjas magnéticas foi padronizado, permitindo aos estabelecimentos verificar as transações eletronicamente. Este avanço reduziu substancialmente o tempo gasto em uma operação. Nos anos 1980, as redes de cartões de pagamento se tornaram globais e, pela primeira vez, foram utilizadas em conjunto com um Personal Identification Number (PIN) em um terminal Point of Sale (POS).

Cashbacks e programas de recompensas, 1986

Em 1986, a varejista Sears introduziu o cartão Discover, que oferecia aos consumidores um pequeno desconto em todas as suas compras, e criou os sistemas de cashback e recompensas.

Cartões com tarjas magnéticas, década de 1970

Na década de 1970, o uso de cartões com tarjas magnéticas foi padronizado, permitindo aos estabelecimentos verificar as transações eletronicamente. Este avanço reduziu substancialmente o tempo gasto em uma operação. Nos anos 1980, as redes de cartões de pagamento se tornaram globais e, pela primeira vez, foram utilizadas em conjunto com um Personal Identification Number (PIN) em um terminal Point of Sale (POS).

Os Cartões com Chip, década de 1990

O início dos anos 1990 viu a chegada dos cartões com chips, também chamados de SmartCards (ou EMV). Os cartões de tarja magnética haviam sido um enorme sucesso, mas a tecnologia era especialmente vulnerável à clonagem e, com isso, o número de fraudes era crescente. O chip acrescentou ao plástico a capacidade de armazenar e processar informações, devidamente protegidos por protocolos criptográficos no próprio terminal POS, o que proporcionou um aumento considerável na segurança das transações.

Os sites de comércio eletrônico, 1994

Em 1994, a Internet, que até então havia sido um território ocupado quase que exclusivamente por acadêmicos e pesquisadores, se abriu para o uso comercial.

Em agosto do mesmo ano, aconteceu a primeira compra realizada com um cartão de crédito em um site de comércio eletrônico.

Em 1995, Jeff Bezos lança a Amazon.com. Nos primeiros anos, a empresa concentra sua operação na venda online de livros. Em 1997, a Amazon se transforma no primeiro varejista online com mais de um milhão de clientes. Em 1998, a empresa expande sua atuação para música online e vídeos. No ano seguinte, passa a atuar também com brinquedos, eletrônicos, ferramentas e equipamentos.

PayPal e o surgimento das carteiras digitais, 1998

Em 1998, uma startup na Califórnia chamada PayPal criou um serviço que permitia a qualquer pessoa com um endereço de e-mail se cadastrar, enviar e receber dinheiro eletronicamente de outros usuários.

Os primeiros pagamentos móveis por SMS, 1999

Em 1999, a Ericsson e a Telenor Mobil apresentaram a primeira solução para compra de ingressos de cinema onde o aparelho celular atuava como um terminal de e-commerce.

A evolução da IoT, a partir de 2008

Em um dia comum entre os anos de 2008 e 2009, ocorreu um momento bastante singular, porém pouco notado pela maioria das pessoas. Pela primeira vez na história, mais ‘coisas’ do que seres humanos estavam de fato conectadas à Internet. Pulseiras, relógios, botões, aparelhos domésticos, assistentes pessoais, veículos conectados e residências inteligentes. Todos estes objetos são atualmente capazes de oferecer experiências de compra onde o pagamento é transparente ou pouco percebido. A cada dia, elas ganham maior espaço sobre transações realizadas com os meios de pagamento legados, como moedas de metal, notas de papel e cartões de plástico.

BitCoin, a primeira aplicação baseada em Blockchain, 2008–2009

Em 2008, décadas de pesquisa em criptografia e redes distribuídas resultaram na publicação do documento “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System”, por um autor desconhecido sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. A primeira transação Bitcoin ocorreu no dia 12 de janeiro de 2009. Nasciam as criptomoedas e as tecnologias de blockchain.

ApplePay e os pagamentos sem contato autenticados por biometria, 2014

Durante o evento de lançamento do iPhone 6, em setembro de 2014, a Apple anuncia o ApplePay, solução de pagamento móvel combinado a uma carteira digital, em parceria com a American Express, MasterCard e Visa. O sistema utiliza a tecnologia NFC para substituir cartões de crédito e débito em terminais POS habilitados para comunicação sem fio, com a adição de um segundo fator de autenticação via biometria (Touch ID), PIN ou senha.

Em 2015, surgem os competidores. Em maio, o Google lançou o Android Pay. Em agosto, foi a vez do Samsung Pay.

E agora foi convencido(a) rs..

É A QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL ESTAMOS DE OLHO !!!

E aí! Gostou da matéria ?
Então deixa um comentário, conta pra gente o que achou e pensa sobre o tema!!!

Clique aqui para falar conosco no Whatsapp!

#EstamosJuntos sempre!

Conte com a equipe Allgenius para te ajudar a crescer.

E não esqueça de seguir a gente nas redes sociais:

Nosso Instagram

Nosso Facebook

Link direto para nosso WhatsApp

Grande abraço e até a próxima!

Evolução das formas de pagamento fonte:

Ecommercebrasil

https://bit.ly/2ufJVJP

Deixe um comentário